2.22.2008

7
Bebé a bordo

Ora aqui está algo sobre o qual o meu pensamento se debruçou hoje: os belos dos autocolantes "bebé a bordo".
Qual é, no fundo, a finalidade disto? Ok, muito óbvio: avisar as pessoas de que vai um bebé naquele carro. Mas para quê?
  1. Raramente vejo bebés nos carros que têm estes avisos;

  2. Este autocolante é feio. Os do Vitinho eram muito mais giros;

  3. "Hoje apetece-me bater com o carro. Ah, mas não vou bater naquele Opel, leva lá um bebé a bordo..." Pois claro, está-se mesmo a ver;

  4. Ninguém vai deixar de ultrapassar o carro que leva um autocolante destes;

  5. Ninguém vai deixar um carro com um autocolante destes meter-se à frente;

  6. Ninguém vai ligar àquele autocolante;

  7. "Bebé a bordo? Yupi, não caibo em mim de contentamento" (caibo?! caibo: do verbo caiber, no presente do indicativo: eu caibo, tu caibes, ele caibe. Nós caibemos, vós caibeis, eles caibem. É um verbo muito comum: "eu não cumbe no buraco". Este já é no passado.);

  8. O autocolante não dá prioridade, não serve como cupão de desconto e a cadeirinha obrigatória não é mais barata se o carro tiver um aviso;

  9. O autocolante custa dinheiro;

  10. E não serve p'ra nada, excepto para os pais fazerem publicidade ao filho. Principalmente aqueles autocolantes interessantes tipo "Pedro a bordo". "Olha, aqueles têm um filho que se chama Pedro!" Ena, que bom p'ra eles.

No entanto, eu acho que sei uma hipotética finalidade para o estúpido do autocolante "bebé a bordo" (mas quem é que liga a "bebé a bordo"?!!): é um aviso. Mas não é um aviso para termos cuidado para não acontecer nada ao bebé que vai a bordo. É um aviso para nossa própria segurança.

"Bebé a bordo" = "Mantenha-se afastado deste carro pelo menos duas margens de segurança, antes que leve com um guardanapo babado ou um babete vomitado ou um copo cheio de qualquer coisa ou uma chupeta ou qualquer outro objecto que nas mãos de uma criança se torne potencialmente voador pela janela fora".

Sim, deve ser isso. Os bebés são perigosos. Além do manual de instruções deviam trazer um sinal de perigo. Apesar disso, continuo a achar o aviso muito estúpido. É que quando há putos não há autocolante que nos salve...

(No caso do Vitinho a finalidade é óbvia: os pais aproveitam-se dos filhos como desculpa para usarem o Vitinho. Essa é uma finalidade que eu também posso vir a ponderar um dia. O Vitinho está bem. Não é um autocolante estúpido de "bebé a bordo". É o Vitinho!!)

Volta, Vitinho, estás perdoado!

7 Pessoas leram e ainda comentaram!

lili disse...

"não vou bater naquele Opel" Espero bem! ;) os opel's são carros mto bonitos..e os verdes ainda mais bonitos sao! ;P não são cmo seat's k afinal nao sao seat's! ;P ...vamx trzer o vitinho d volta! ;) era mais fofinho k os patinhos...

My World disse...

ASi este blog ta the best, o show :D

Tnho de ver se modifico o meu...
Realment ta tistinho xD

Kd for mais krecida desejo ter um blog como o seu.... ahahahah

Ah e sim k volte o vitinho, vamos fazer uma manif, keremos o vitinho e nao os patinhos... K tal a porta da FPCE??? X'D
Beijinhos**

david disse...

E o autocolante da Rádio Renascença? Esse é que me fazia espécie. É que dava prémio. Era aquele que dava um carro - um Kia! Ui, um Kia. Que bomba!

david disse...

O Vitinho aparecia nu, numa altura do anúncio. Qual é a necessidade de porem um desenho animado nu, em pleno horário nobre da nossa querida RTP? Ai ai ai ai ai.

Red disse...

David, isso faz-me lembrar da Popota, badalhoka oferecida a abanar-se toda na tv. Mas o vitinho não era assim. O vitinho era grande. E nós éramos inocentes e andávamos nus. Ou então não. loool ou então não mesmo ;)

david disse...

Sim. Aliás, o cenário de um hipopotamo femea a dançar com vestes andrajosas não só me dá asco como também me dá asco!
Nudez é sempre tema tabu, por isso não me vou por aqui a dizer que eu and... oops.

Bruno disse...

Infelizmente muitos pensam como os autores dos posts anteriores, olham para os seus umbigos e julgam que todos são iguais.

Eu, infelzimente, tenho um carro que pelas suas características, de vez em quando apanho um idiota a cheirar-me a traseira, a provocar-me para um "picanso". Em Portugal não se pode ter um carro com mais potência que aparece sempre um imbecil a tentar provar que tem uma pilinha maior que a nossa. Por semana tinha sempre 1 ou 2 histórias para contar, infelizmente...
Quando fui pai, o "problema" manteve-se. Rara era a semana em que não apanhava com um idiota a provocar-me a traseira. Resolvi por um desses inúteis autocolantes e vai-se lá ver, já ando com ele há 4 meses espetado no vidro do carro e, curiosamente, desde então apenas um energúmeno me fez isso.

Coincidência? Não me parece.