2.05.2008

1
Eu fui ver e é muito bom: Sweeney Todd - O Terrível Barbeiro de Fleet Street

Não só é um filme de Tim Burton como ainda tem um belo leque de actores como Johnny Depp (Sweeney Todd), Helena Bonham Carter (Mrs Lovett) e Alan Rickman (Juíz Turpin). Nunca tinha eu pensado ver um musical sangrento assim. Muito à frente.
Johnny Depp (aliás, Sr Johnny Depp!!!) é Sweeney Todd, um homem injustamente condenado à prisão, que jura vingar-se não só do cruel castigo, mas também das consequências demolidoras que o mesmo teve na mulher e na filha. Quando regressa à barbearia para a reabrir, Sweeney Todd assume-se como o Terrível Barbeiro de Fleet Street, que “rapou a cabeça de cavalheiros de quem nunca mais se ouviu falar”.
Ao lado de Johnny Depp está Helena Bonham Carter, que dá corpo à Sra Lovett. Além de fabricar umas diabólicas empadas de carne, esta torna-se cúmplice amorosa de Sweeney. Alan Rickman é o pérfido Juiz Turpin, responsável pela injusta condenação de Sweeney, condenação esta que deu origem à sua sede de vingança.
As canções são todas cantadas pelos próprios actores, tendo tanto a música como a letra sido tirada do musical de Stephen Sondheim.
A lendária produção ganhou 8 Tony Awards incluindo o de Melhor Musical. A sua chocante mistura de macabro com o cómico e o dramático suportada pela banda sonora ao estilo cinematográfico de Sondheim, já conheceu centenas de produções em todo o mundo, tendo sido a mais recente uma produção muito elogiada da Broadway. Outrora visto como controverso e vampiresco, “Sweeney Todd” é agora uma peça deliciosamente divertida e muuuuito sangrenta.

1 Pessoa leu e ainda comentou!

Anónimo disse...

Bem, Joanete, concordo contigo. Johnny Depp e Helena Bonham Carter estão extraordinários no filme! Especialmente Johnny Depp. Sem dúvida o actor ideal para o papel- ninguém o faria tão bem, concerteza!
Em relação ao filme, não gostei assim tanto. É original, é estranho (mesmo à Tim Burton), é inovador, com uma realização soberba!.. Mas, peca no facto de ser previsível e de ter momentos que não são concretizados inteiramente.

Cláudia