3.31.2008

10
o Sr. Futebol anda enganadinho de todo...

O Sporting chapou 4 nesta jornada.


2 questões:

1. Porra, agora no fim da época é que suas excelências se lembram que o objectivo é ganhar?!!!
2. O campeonato não costumava acabar no Natal…? Este ano não está a demorar muito tempo..? Já não devia ter acabado..?
Não é, Dani? ;)

2
Eu sou assim:


(mais uma do cao azul)

3
Eu, a Rena, as nossas All Star, e a noticia de que sobrevivi.

Eu tenho umas All Star pretas e brancas. O Rodolfo também. Mas ele já tinha as dele antes. Porra, aí saio a perder. Mas eu tenho o pé pequeno e as minhas foram qualquer coisa como 20€ mais baratas. Ahah, aí saio a ganhar.

O Rodolfo tem as dele muito sujas. E lava-as. E depois ficam limpas. Mas passados dois dias estão nojentas outra vez. Eu nunca lavei as minhas. As minhas são muito mais limpas. As minhas já foram bastante praxadas (digo, pisadas). As minhas já levaram com água daquela em que os estupores dos condutores que andam na via pública passam nas poças à força toda para nos sujar. Porque quando vamos a passar é água. Mas no dia em que eles nos sujam já é lama (maldito karma. “Joli... andaste outra vez a esfregar-te nas poças..!”). As minhas já foram, inclusivé, a convívios. Daqueles convívios em que o chão está todo badalhoco e peganhento com qualquer coisa que prefiro não saber o que é. As minhas já desceram a Sá da Bandeira (COIMBRA!) às 3 da manhã em noite de convívios. Em que o vomitado no chão abunda. Em que há poças de coisas javardas que não quero saber de que são constituídas. Em que os passeios estão mais peganhentos do que o raio de um chupa-chupa. Em que as garrafas de cerveja e os copos são mais do que as folhas que caem no Outono.

E estão limpinhas. E continuam limpinhas. E limpinhas serão.

(Pelo menos até ter de as lavar.)

Ah ah, toma toma toma. Ganhei outra vez.




P.S.: Sim, sobrevivi à aula de Personalidade. Descobri que faz parte da definição de personalidade (uma delas, a de Cícero, porque definições de personalidade há mais que as mães, ainda consegue ser pior que as Joanas) a perspectiva do sujeito como actor -> hipócrita. Logo, todas as pessoas são hipócritas. Em certos momentos. Mas porra, ensinem-me coisas novas. Porque é que o Watson foi expulso da Universidade onde trabalhava? Eu sei, mas não me lembro! Essas coisas já não dizem eles…

3.26.2008

5
Conclusão mirabolante do dia:

A menos que já tenhamos uma opinião formada antes de sermos confrontados com os outros, somos uns cabeças ocas que não conseguem pensar por si próprios. Ou vá, até pensamos; de acordo com os outros.

(Conclusão resumida e muito melhor explicitada das experiências realizadas sobre influência social. Meditação pós aula de Psicologia Social. )


(E eu que até achava que tinha personalidade e tal. Bem, e continuo a ter. Pelo menos até amanhã, que é dia de Psicologia da Personalidade. Isto uma pessoa nunca sabe…)

3.25.2008

5
O evolucionismo de Darwin, os carros e os Pokemons (que raio de titulo é este?!!!)

Descobri a pólvora:

O smart é a evolução do papa-reformas.
O carro é a evolução do smart.

Isto é evolução.
Bem, é mais involução, pois aconteceu um bocado ao contrário.


Assim,

papa-reformas -> smarts -> carros normais

Que é mais ou menos o mesmo que:

charmander -> charmeleon -> charizard


Bem, mais uma volta, mais uma teoria de caca. Porra, porque é que os carros involuiram?! Raios partam os papa-reformas.


Fiquem atentos à próxima teoria cocó (literalmente): "raios partam as pombas."

3.24.2008

5
Estar ranhoso é...

Ter o "cérebro a derreter" (em caso de gripe ou constipaçao) ou "chorar pelo nariz".

3.22.2008

0
Notas extra ao 10000 AC pela minha enciclopédia ambulante privativa:

8. Aquelas aves gigantes do filme (qualquer coisa tipo emas) so viveram na America do Sul.

9. Os mamutes eram liderados por femeas (acho bem) e nao por machos.

10. Os primeiros barcos foram egipcios mas so em 4000 a.C.

11. Naquela era so havia tigres dentes de sabre na America, e mesmo assim ja eram mais pequenos

12. Naquela zona tambem nao havia mastodontes.

13. So se começou a trabalhar o metal em 5000 a.C. (eu bem disse que 10000 a.C era idade da pedra bruta...)

8
Fui ver o 10000 AC:

1. Em 10000 AC falava-se inglês?!!

2. Porque é que em 10000 AC, se se falava em inglês, os nomes deles eram tipo grunhidos e alcunhas estúpidas? Se já falavam inglês podiam perfeitamente chamar-se Samantha ou William. Mas não, D’Leh e Edvolet é muito mais inglês. -> incoerente.

3. Porque é que em 10000 AC uns falavam inglês e outros falavam romeno, mas os ingleses percebiam os romenos e o inverso não acontecia?

4. Porque é que em 10000 AC, além dos ingleses e dos romenos, os outros falavam todos a mesma lingua, qualquer coisa tipo sons estranhos que ninguém percebe e que depois se legendam? -> porque é que eu acho que deviam ser todos assim e ninguém devia falar inglês ou romeno?!

5. Há lá um rio que corre para o Norte. Segundo a minha enciclopédia ambulante privativa, era o Nilo. Havia pirâmides. Porque é que havia pirâmides e gente na terra que supostamente seria o Egipto em 10000 AC se as primeiras culturas neolíticas do Egipto só lá estiveram a partir do 5º milénio AC?!

6. 10000 AC era qualquer coisa tipo neolítico/mesolítico. Idade da pedra polida. Ok, tudo muito certo. As pessoas juntavam-se junto a grandes rios, começaram a cultivar, etc. O Nilo é um grande rio. Mas em 10000 AC não havia pirâmides.

7. E de todo não se falava inglês. E romeno também não. Fazia-se qualquer coisa tipo grunhir silabas estranhas, como faziam todos os outros povos do filme excepto aqueles dois. Vá, o romeno não seria romeno. Mas parecia. Provavelmente o romeno descendeu de lá.

Mas va, ate gostei do filme.

3.20.2008

5
O post anterior faz-me lembrar:

7 pecados mortais (pelo menos os originais até que o Vaticano se lembrou de acrescentar mais):

Gula
Preguiça
Luxúria
Ira
Orgulho
Inveja
Avareza


À conta dos 3 primeiros estou condenada desde há muito tempo. Os outros 3 a seguir.. quem nunca os teve...?


(Seven: um grande filme)

"Good girls go to heaven.
Bad girls go wherever they want."


(yeah i'm a bad girl.)

3.19.2008

7
Os fungos são feios, porcos e maus.

Os fungos são feios porcos e maus.

Nomeadamente, os bolores.

Os bolores estragam os morangos que eu deixo fora do frigorífico devido à minha sensibilidade dentária. Morte aos bolores.


É que já não chega ter sensibilidade dentária e ainda tenho de me estar a preocupar com os fungos que atacam os meus morangos. Eu não vou tolerar bolores que ataquem os meus morangos, aviso já. Começo por cortar-lhes as hifas todas e no fim, ahah, lavo-os. MORTE AOS BOLORES.

3.18.2008

5
Permanente. Ou nem por isso.

Permanente: adj. 2 gén. permanecente; duradouro; ininterrupto.

Uma saída para café, que devia ser para dar prendas de anos com um mês de atraso, deu antes (aliás, deu também) numa profunda dissertação sobre a permanência efectiva das coisas que se dizem permanentes. E chegou-se a um consenso: a maior parte das coisas que se dizem permanentes acabam por ser mesmo é temporárias. E isso é tipo publicidade enganosa. 'Tá mal.


. Maquilhagem permanente: para quem não sabe, existe. Mas a maquilhagem dita permanente dura tipo quê, uma semana, duas, um mês? Maquilhagem permanente é uma tatuagem temporária. Isto é um bocado contra-senso.. logo, enganoso. Temporário é diferente de permanente. Mas vá, como diz a Angie, maquilhagem que dure mais de um dia já é muito permanente...

. Permanente do cabelo: primeiro, é uma expressão. Mas, mesmo assim, o que é que fazer ondinhas no cabelo tem a ver com ser duradouro? Aliás, de duradouro tem pouco, que as senhoras passam a vida no cabeleireiro...

. Tinta permanente: Vá, a tinta é permanente. Pelo menos até que alguém lhe ponha corrector em cima. "ah mas fica lá na mesma, debaixo do corrector". Pois, mas ninguém lhe chamou tinta invisivel debaixo do corrector, chamaram-lhe tinta permanente. E chamaram.lhe tinta permanente não por ser permanente mas por fazer parte de uma caneta com depósito de tinta em ligação com o aparo. (magnífico, o que se aprende no dicionário. Comecem a lê-lo.)

. Tatuagem. Permanente. Não me convencem. É permanente até irmos a um cirurgião plástico removê-la.


Epá é que nada é permanente. A vida de certeza que não é. E se mesmo sobre a morte não há consenso, como é que vêm chamar permanentes a objectos? 'Tá mal. 'Tá muito mal.
(e quem não tem nada que fazer debruça-se a meditar sobre estupidezes (heim?) como esta e a ler dicionários.)

3.15.2008

4
"Este blog diz piaçaba"

"Este blog diz piaçaba", mas ainda não tinha dito. Agora já disse. Piaçaba. Tenho de admitir que quando era jovem e não sabia dizia piaçá... mas entretanto aprendi e agora o meu blog diz piaçaba com satisfação. Piaçaba. Pronto, está dito. Esse objecto tão valioso e importante na vida de qualquer pessoa.


(falar em piaçabas faz-me lembrar a minha grande tag das aflições: bendito seja quem inventou as sanitas. e o piaçaba é fundamental para qualquer sanita.)










Olá, eu sou a Joana e o meu blog diz piaçaba. Porque ele não diz, ele escreve. Bem, quem escreve sou eu, mas pronto. Eu escrevo piaçaba. Mas bem, eu digo piaçá.. Mas só para abreviar, claro. Tipo piaç'á. (heim?!)


NOTA: apenas num post, a palavra piaçaba surgiu (incluindo o título e o vídeo)...deixem-me contar... 21 vezes. oh please kill me now.

3.11.2008

4
nota:

Espero que tenham lido atentamente a explicação de como se faz uma espécie, linkada no post anterior. Sou uma pessoa muito didacta e interessada na aprendizagem colectiva.


Ou então não.

1
Coisas giras que se aprendem em conferências

1. Prof. Doutor Pinto da Costa (yei!! e espero que saibam bem de quem estou a falar): "masturbação mental": "uma teoria explica-se perfeitamente em 7 minutos. Mais do que isso é masturbação mental do orador." -> lindo. Sr Doutor, muito profundo. Gostei. Também gostei da explicitação da bela expressão "emprenhar pelos ouvidos". Algo relacionado com o nervo vago que inerva o útero também inervar o ouvido interno ou assim.

(Próximas Jornadas Multidisciplinares da FPCE-UC: tragam o Pintinho mais tempo que o homem é o maior.)


2. Mestre Daniel Rijo (lol): "Perturbações de Personalidade Histriónica. Mais conotada com as mulheres, como histéricas. Mas nos homens também há. Vejam o Zezé Camarinha".

(Próximas Jornadas Multidisciplinares da FPCE-UC: trazer cá o dito cujo para fazer o seu exame mental.)


3. Prof. Doutor Barros de Oliveira: "desnorteados como sinónimo de desorientados".

Causa-me alguma espécie (se quer saber como se causa/faz uma espécie, nomeadamente a humana, consulte http://clubedasaude.no.sapo.pt/fec_parto.htm e/ou http://youtube.com/watch?v=XOzIUiCpNAM. Caso tenha algum tipo de curiosidade sobre a evolução e possíveis híbridos futuros, eu deixo investigar o meu cão e a minha gata).
Como o próprio homem indicou desnorteados não têm norte. Desorientados não têm oriente. Sou eu a única a pensar que norte e oriente não ficam para o mesmo lado..?

(Próximas Jornadas Multidisciplinares da FPCE-UC: em vez de oferecer pastinhas aos alunos, dêem bússolas aos oradores.)


4. Prof. Doutora Helena Marujo: "fica aqui um pensamento tipo lambidela".
A questão que se levanta aqui é... o que raio é um pensamento tipo lambidela?!

(Próximas Jornadas Multidisciplinares da FPCE-UC: em vez de oferecer pastinhas aos alunos, ofereçam-lhes dicionários de expressões idiotas para que uma pessoa se cultive também linguisticamente.)

3.10.2008

5
Sou versátil.

"_Tem Cosmopolitan?
_Não.
_Então dê-me um Record".


(O meu mp3 não tinha bateria, o Camacho não saliu a ganar e o Sporting está a trabalhar para a liga de Honra (e mesmo assim, honra, que é dela...). Logo, pareceu-me uma boa leitura de comboio. Faltou o metro que tem sudoku e é de borla...)

4
Questões existenciais e a química na nossa vida (que titulozinho de caca)

Porque é que uma camisola que encolhe quando lavada a quente não estica quando lavada a frio?
Malditas reacções químicas completas. Ah e tal são mais fortes e gastam os reagentes todos. Não quero saber, eu gosto é do equilíbrio.
(não, não tenho saudades de química...)

3.03.2008

"Para mim é igual ao litro".

Ao litro de quê...?

Ao menos "tanto se me dá como se me deu" ainda faz alguma espécie de sentido.
Agora isto é um bocadinho...vá.. senseless idea... E o pior é que eu até gosto da expressão.