7.28.2008

4
Breve revisão do fim-de-semana


Desporto (ou “eu a eles processava os meus pais ou os senhores do registo civil que aceitaram este nome quando me foram registar…”)

. Le Tour de France:
Andou a ocupar-me nas últimas 3 semanas e o Cadel Evans nem ganhou. Bah. Breves considerações:
Hincapie é nome de pokémon. O senhor para mim chama-se HincaPIIIe; Schleck é dos nomes mais engraçados de se dizer que ouvi nos últimos tempos. É tipo desenho animado. Ou onomatopeia de alguém que pisa uma coisa viscosa. E os Schleck são dois… fora o pai deles; Ten Dam (que – piada inteligente do dia – tem de ter cuidado com as roturas de ligamentos), Cunego e Tiralongo são outras pérolas substantivas.

. Taça do Guadiana:
Benfica: um treinador chamado Flores, uma equipa cor-de-rosa e uma Amélia, digo, Nuno Gomes, já seriam suficientes para uma pessoa se rir desta gente. Mas além disso, ainda têm um jogador chamado Urreta Biscaia. Pronto, já chega. Mais não, por favor. Nem tanto Aymar nem tanto à terra.

Actualidade:
Clarence Mitchell avisou Gonçalo Amaral para “ter muito cuidado” com o que saía no seu livro… Daqui se conclui: Clarence Mitchell = Pinto da Costa.

Cinema:
Eu fui ver e grande grande grande:
Eis que Heath Ledger deu um grande Joker. Apesar de Nicholson ter cara de psicopata mesmo quando faz comédias, este Joker parece-me mais perturbador/terrorista. E é isso que se quer. Se é para ser psicopata ou sociopata, que perturbe em condições. Aconselho eu, como aprendiz de psicóloga. Estou a estudar para me tornar numa. Psicopata? Talvez. "Eu quero é sangue!!"

7.23.2008

7
Aqui há dias perguntaram-me:


O que é um karité e como é que dá manteiga?

Ok, isto é um karité.




Ou vá, cinco karités.


Como é que dá manteiga é que eu cá não sei. A manteiga faz-se do leite. Será que o karité dá leite? Como a soja? Voltamos à discussão sobre espremer especímenes (substantivo giro) do reino Plantae? Ou será que o karité quando espremido já dá logo manteiga? Mas a manteiga é à base da nata do leite… Será que o karité dá nata? Será que dá para fazer chantilly?


Faz-me impressão pensar num karité a dar manteiga e numa amêndoa a dar leite. Já para não voltar a falar na soja.

Depois do aloé vera veio o karité. E subtilmente o mundo (principalmente o dos champôs) é dominado por plantas/frutos com nomes estranhos e mil e uma ou duas propriedades. Yupi.

(Pensou, pensou, e o mundo nunca mais voltaria a ser o mesmo…)

7.12.2008

6
Isto já não há condições

O rumo deste país assusta-me. A sério que sim.

Vem toda a gente falar do futuro porque os meninos só passam a matemática com exames que até quem não fez o secundário consegue fazer e não sei quê, preocupam-se com a saúde e tal mas nem é só isso!

Quando até os criminosos estão incompetentes, uma pessoa tem de se debruçar seriamente sobre o rumo do nosso país. É que se trata de uma tal falta de qualidade no trabalho que não é de admirar que a gente nunca chegue a lado nenhum.

Ora já não chegavam os belos dos assaltantes que nas fugas vão contra as portas dos estabelecimentos ou aqueles que deixam o produto do roubo para trás, agora também há tiroteios sem vítimas. Onde é que vai parar este país quando nem a criminalidade ocorre em condições?!

Dois grandes grupos de gente doida, caçadeiras e shot guns com fartura, tiros para todo o lado, em dois dias seguidos, e apenas 9 feridos. E ligeiros, ainda por cima. Andamos a brincar ou quê?! Se querem andar a fazer tiroteios na rua então que vão para carreiras de tiro para aprender a disparar. Balas para o ar, balas perdidas... Sujeitos a matarem um qualquer cão ou gato que andasse sossegadamente pelas ruas... Isto não há condições...

7.11.2008

2
E acaba aqui a saga de revolta (ou obsessão...) contra os Senhores do Tempo


E, ao sétimo dia, choveu.



(Começo a pensar nos meteorologistas com a lógica dos relógios parados, que conseguem estar certos duas vezes por dia...)

7.07.2008

2
Qualquer dia apareço numa valeta espancada por um Senhor do Tempo em fúria

Porra. Esta malta da meteorologia já chateia. Ah e tal, senhores importantes que tiram cursos científicos e não sei quê, que fazem serviço público para informar o povo das condições meteorológicas de uns quantos dias…

Chulos, é o que são. Recebem bem à conta de serem cientistas. Comem audiências (papalvos), mandam bitaites para o ar e são venerados por isso (todo o mundo quer saber o tempo. Não sabem olhar para a rua…).

Em contrapartida, andam a prometer chuva há uma semana. E o sol continua a queimar para os meus lados. Eu não me importo com o sol. Mas esta gente irrita-me. Só lhes pedimos uma coisa: que prevejam o tempo. É para isso que são pagos. E nem isso fazem em condições. Depois querem que o país ande para a frente. O que vale é que o povo não lhes liga tanto como liga aos camionistas, senão ninguém saía de casa com medo da chuva…

(economistas e meteorologistas: profissões desnecessárias. Sabemos bem mais que eles.)

Querem uma profissão de jeito,vinde para psicologia. Gente doida não há-de faltar. Mas vá, os Senhores do Tempo enganam-se e não chove. A gente engana-se a alguém ainda se mata ou mata alguém. Bem, ao menos tinha mais emoção…


(De tanto gozar com os senhores o tempo, qualquer dia levo com a chave do S. Pedro. E ela não deve ser levezinha. Ou então ganho o direito a uma nuvem privativa carregadinha de chuva, raios e curiscos para me perseguir. O que seria da pinta. Da pinta não, da bola, que é uma pinta muito maior.)

7.05.2008

3
Nem assim eles se lembram das letras…

Fui ver isto:
(aliás, o último destes por enquanto, segundo consta)

Ainda pensei que a presença dos senhores agentes da Autoridade fosse um motivo extra para o Reininho se lembrar das letras (coisa que não costuma ocorrer assim tão bem...). Mas não foi. Vá, estava um bocadinho melhor que o habitual.


Nos primeiros concertos era algo tipo ouvir e cantar e pensar “ah isto era depois, já me enganei”… “não, espera, isto era assim, eu tenho a certeza…”… “o homem não sabe as letras!”
Muito ingénua, eu, pensar que o senhor devia saber as letras das suas próprias músicas. Que nem são muito complicadas. (Vá, uma ou outra frase sem sentido… mas gira e tal… estou-me a lembrar da Ana Lee… Uma grande música… que ele não cantou, bolas.)

O cúmulo do estrelato: os fãs (gritos e gritos “Dá-me a tua camisola”, “faz-me um filho!”. Ou então não, pronto. Mas “fãs” faz-me logo lembrar uma grande maluqueira xD ) saberem melhor as letras que os próprios músicos. Anda cá Reininho, que a gente ensina.

GNR rocks. Um belo concerto. E os senhores agentes da Autoridade também estiveram muito bem.

(muito triste é ter ouvido Mais Vale Nunca e a Pronúncia do Norte do lado de fora do Estádio… bolas.)

7.02.2008

2
03/07/2008:



“Everybody was kung-fu fighting
Those cats were fast as lightning
In fact it was a little bit frightning
But they fought with expert timing”
(Carl Douglas. Reminiscências de One Tree Hill, que tinha um belo remix disto num dos episódios…)



(kung fu e sushi...tem de ser...)