8.17.2008

3
Considerações de férias (1): Como distinguir a família portuguesa da família estrangeira na praia.

A família portuguesa:

A que leva a mala térmica tamanho gigante.
E dois garrafões de tinto.
E o saquinho térmico dos iogurtes, fruta e sandes.
A que leva 3 chapéus de sol, 2 pára-ventos e 2 mantas para estender na areia, fora as toalhas.
E os brinquedos. E as bolas. E as raquetes. E as pranchas.
O pai que fica a torrar ao sol enquanto lê n'A Bola as misérias sobre o seu Benfica. Que chega ao fim do dia mais vermelho que o equipamento do seu clube. E que fura os tímpanos do povo com o rádio tão alto.
As criancinhas a correrem nuas pela areia.
"_ Mãe, tenho chichi!
_ Oh filho, faz num buraco e depois tapa-o com areia!"
A mãe a gritar pelas criancinhas para lhes pôr o protector. Meia hora depois de já estarem a assar.
O tio a tentar desesperadamente segurar o chapéu de sol.
"_ Ó Manel, o sol está para ali!
_ Cala-te mulher, eu é que sei!"
A tia a pedir desculpa às pessoas próximas pela areia que as criancinhas atiram.
A filha mais velha a torrar ao sol.
O filho mais velho a torrar ao sol. Na sua bela toalha com uma senhora nua. Enquanto espreita pelo canto do olho o topless da rapariga ao lado.
O filho do meio a pedir gelado. E bola de Berlim. E bolacha americana.
A que tem a avó de lenço na cabeça em plenos 40 graus a abanar a cabeça face à "desavergonhice das moças de agora!"
A de onde provêm os gritos.
"João, arruma o camião!"
"Mariana, não vás para o mar!"
"_Mãããe, tenho chichi!
_Outra vez?! Carlos, vai com o teu filho à água!"
"André, não enchas a tua irmã de areia!"


A família estrangeira:

A mais branca que estiver na praia.
Ou a mais branca que estiver mais vermelha.
A que tem os putos mais louros.
Não interessa se andam nus ou não, são os mais louros na mesma.


Não vão pelo falar estrangeiro: os emigrantes portugueses falam mais estrangeiro (questão: que língua é "estrangeiro"..?) quando cá estão do que os próprios estrangeiros.

3 Pessoas leram e ainda comentaram!

david disse...

Ahahahahah! Genial!
A praia portuguesa é, de facto, um cosmos!!

Não esquecer os estrangeiros de sandália de couro e meia de linho branca.

JP disse...

Feliz retrato à "la minuta" do comportamento da "sui generis" família portuguesa à beira mar plantada. Convenhamos que não é generalizado mas lá que existe... existe!
A esse propósito seja-me permitido um acrescento: os "Maneis" do nosso tempo, aqueles que tudo sabem, não se encontram apenas no areal da praia, antes, saltitam um pouco por tudo quanto é sítio e quer queiramos quer não, haveremos de, um dia, em qualquer lugar ou ocasião, encontrar algum por aí.
Diálogos frescos e encantadores, o espírito da coisa transmitido com simplicidade e observação crítica mas, vamos lá a ver: "...lê n'A Bola as misérias sobre o seu Benfica..." Misérias?! Quais?! Onde?! Quando?! Tenhamos mais respeito p´lo "nosso Gloriosinho". Certo?! A coisa ficou um bocadinho deslustrada por esse lado mas... está perdoada.
Dissertação deliciosa, bem pensada e melhor amanhada. Como sempre.
...inhos!

LP disse...

O que eu me parti a rir...

Acrescentaria só que os portugueses imigrantes são aqueles que se enchem de ouro e têm uma camisola do Cristiano Ronaldo! :P

Beijinhos