1.09.2009

4
“Era um crepe com chocolate quente e chantilly e um latte macchiato, por favor”

Ok, o título era só para meter nojo porque foi o meu lanche. Do que eu vou mesmo falar é do frio.

Frio, aquele que deixou jovens e menos jovens sem aulas nalgumas localidades no país, que não foi o meu caso. Bem que a minha mão estava prestes a congelar quando estava a escrever no exame. Aliás, eu estava a ver quando é que os dedos rigidificavam e se esmigalhavam em cima da folha. É que escrever sobre Psicologia da Educação não aquece ninguém, não.

Mais uma vez neva em quase todo o lado. Em quase todo o lado menos em Coimbra. Acho até que podia nevar em todo o Universo e arredores que em Coimbra ia estar um frio de rachar e só de teimosia não nevava. Acho que a culpa de não nevar para estes lados é do José Cid com a sua belíssima composição “Cai neve em Nova Iorque, faz sol no meu país”. E como a Lousã é um caso à parte qual triângulo das Bermudas, aqui na serra também não neva; há fogo. É uma vila muito à frente.

Ora está um briol do caraças (e estou a ser meiguinha). E vale a pena dissertar sobre o frio quando chegamos ao ponto de pensar que se vão criar estalactites na ponta do nariz. Uma das melhores recomendações que vi em relação ao frio (além das camadas de roupa até se parecer com um chouriço) é… consumir chocolate. É verdade. Deu nas notícias e tudo! E não foi nas da TVI, por isso parece-me credível. Ora toca a enfardar milka para ter calorias que aguentem este frio de rachar. Eu cá faço o sacrifício mas acho que consigo viver com isso. O que tem de ser tem muita força. E por falar na TVI, essas grandes almas ontem mencionaram a terra em Portugal que registou a temperatura mais fria de sempre: 16 graus negativos há praí 50 anos onde onde onde? Em Miranda do Corvo, ah pois é. Não, não foi Miranda do Douro, disseram mesmo Miranda do Corvo. Acho que eles deviam querer dizer Miranda do Douro, mas não fui eu a única que ouvi. Essa grande terra onde neve nem vê-la, não sei onde raio foram eles buscar essa ideia. Claro que uma vez que é uma notícia da TVI havia a mesma probabilidade de eles dizerem Loulé; às tantas tiraram um lugar do mapa à sorte e calhou Miranda City que fica ali assim algures no meio do mapa. Antes calhar Miranda City do que calhar cocó como aconteceu ao Nuno Markl quando foi almoçar com o Bruno Aleixo. (e por falar no Bruno Aleixo, aconselho vivamente o sketch do Aleixo na escola. Lindo.)

Nesta altura de gelo, o conselho mais importante que dou é não fazer xixi na rua; pode congelar partes sensíveis e suponho que não seja bonito andar com uma estalactite pendurada no fecho das calças. Aconselho também a não se mexer em água, o que inclui não tomar banho, devido ao risco de formação de gelo (foi a protecção civil que disse!!! Que se ia formar gelo, não para não tomar banho.). Mas também não sei porque é que alguém se ia lembrar de tomar banho agora. O Natal já foi.

Se nevar eu regrido à minha infantilidade (vá, um bocadinho mais do que o normal) e vou lá para fora atirar bolas de neve a qualquer lado, pode ser? Aliás, pode ser que ande na rua a vizinha a mostrar a neve ao cachopo e assim na brincadeira e tal atiro-lhe umas boladas de neve porque o raio do puto chora de noite e de dia e eu já não o posso ouvir. Parece-me bem.

E pronto, foi mais um momento de serviço público.

4 Pessoas leram e ainda comentaram!

Daniel Malafaia disse...

Crepe? Chantilly? Latte? Macchiato?
Ulala la vita!

Ivo disse...

esse titulo para meter nojo?! conseguiste! :P

beijo! ;)

Daniel Malafaia disse...

Da série:
"Os meus leitores só acham piada aos titulos dos meus posts"

im disse...

Red, passei aqui para te dizer que foste desafiada por nós...vai espreitar o Paraíso do Inferno!!!

Queremos saber se és dada ao pecado!

beijos