9.30.2009

5
Não, epá, agora a sério.

ovos moles

Estava uma pessoa toda descansadinha e consoladinha a saborear um belo de um ovo mole (e quando digo saborear quero dizer mais precisamente tê-lo metade dentro/metade fora da boca) e eis senão quando o meu querido lábio inferior fica colado à hóstia do dito cujo que, para descolar, lá levou um bocadinho de pele atrás.

A gula é um pecado mortal. Mesmo. E, pelos vistos, Deus castiga.

9.29.2009

4
Descubra as diferenças

 

 

O António Vitorino é o Pinguim.

(e deu show no Gato Fedorento)

9.26.2009

2
“Endo Wars: O Caminho dos Buchos”

Hoje estreei-me na agradável experiência de ter um tubo enfiado pela goela abaixo. Ah e tal não custa nada. Pois claro que não, as pessoas é que são umas exageradas. Parece lá agora que só falta rodarmos sobre a sonda para assarmos no espeto…

Mas não custa nada, é verdade. A começar pelo saborosíssimo preparo que nos espirram para a goela para a pseudo-anestesiarem, que a certa altura parece que incha tanto que nem cabe no pescoço (mas é tudo alucinação excepto o sabor, que esse é mesmo horrível). Eu não sei que raio de coisas é que andam a matar para fazer uma mistela daquelas, mas pelo amor de Deus parem. Matem antes morangos.

Depois também é profundamente animador pensar que a) vou morrer engasgada e nem tenho tempo de chamar nomes ao Duarte Gomes! ou b) o homem está com uma pedalada que leva o meu esófago espetado num pau para um daqueles frasquinhos que habitam os corredores da faculdade de medicina!

Apesar do desespero, a minha pessoa (como forte que é, que dos fracos não reza a história) aguentou-se à bronca. Pouco me engasguei, não fiz grandes tentativas de regurgitar (sempre quis dizer regurgitar no meu blog), nem piei quando senti que o tubo da endo estava perigosamente perto de seguir caminho e ir sair a um lado diferente de por onde entrou (não tentemarroz_bucho imaginar isto em casa), apesar de uma ou outra lágrima (resultante de um cisco num olho, obviamente) me ter escorrido pela cara abaixo. Muito menos sequer pestanejei quando reparei que o meu estômago parecia mesmo daquele bucho de porco que a  santa avózinha sabe rechear tão bem. Sim, porque eu, apesar de estar no espeto, quis assistir à assadura – e ainda trago uma gravação do momento para casa, que lá há melhor sessão da tarde do que assistir com um balde de pipocas a’O caminho do bucho’…

Agora estou aqui é com a minha garganta como se tivesse uma amigdalite (amigalite para os amigos) ou, quiçá, gripe A (fujam), porque acho que saiu um bocado de esófago agarrado ao tubo quando o sô doutor estava a desmontar o estaminé de dentro da minha pessoa. O que vale é que, como diz o patrão, o frio é o melhor anti-inflamatório, e só mesmo por causa disso, acho que sai um magnum temptation aqui para a mesa da Red.

O que uma pessoa não faz pela sua saúde… E estou a falar do magnum, claro.

9.25.2009

2
Eu cá toco muito bem. O Patrick Swayze também tocava. E vomecês?

Porque há-de ser hilariante de se ver.

Ao minuto e cinco, Patrick Swayze demonstra a sua habilidade em air guitar

“How do you call your loverboy?”

9.23.2009

3
Procura-se:

 

a) Quem raptou o Kinder Bueno e o trocou por uma coisa que diz que é de chocolate branco mas que não engana o meu paladar apuradíssimo.

Oferece-se recompensa a quem tratar de pôr o original de novo à venda na FPCE. O white pode parecer muito apetitosinho mas não se deixem iludir. Volta bueno, há gente que te ama e espera por ti!!

b) Funcionário da CP competente & simpático.

Procura-se funcionário que:

  1. Saiba o que é preciso para resolver certas burocracias de que era suposto estar informado (ou pelo menos que se dê ao trabalho de perguntar);
  2. Consiga referir, de uma só vez, todos os documentos necessários para tratar de certo assunto, em vez de pedir mais um de cada vez que se vai à estação;
  3. Consiga fazer isto tudo sem aquela cara de “ai a porra que faltam 5 minutos para eu sair e veio esta agora aqui chatear-me o juízo”;
  4. Consiga dizer qualquer coisa mais ou menos coerente com o que os outros colegas dizem (ao menos com os que estão na mesma estação);
  5. Saiba informar as pessoas;
  6. Seja minimamente simpático.

Se encontrarem um destes, chamem-me que eu fotografo essa pessoa para a posteridade, que isso ainda há-de ser mais difícil que encontrar a alma-gémea ou avistar o monstro do Loch Ness.

Sim, fui hoje pela quarta vez à estação tratar do MESMO assunto porque suas excelências cada dia querem mais um papel. Haja pachorra para os aturar, sola de sapato para andar para trás e para a frente e dinheiro ao fim do mês para lhes encher a mula. Raios partam esta gente.

9.21.2009

1
Hoje tenho de ver o tempo de antena...


... e descobrir qual é o partido que quer implementar uma medida "tanto em Portugal como no Alentejo".

Porque toda a gente sabe que o Alentejo é um país à parte.

9.16.2009

3
Eles lá terão as suas razões…

 

A minha pessoa tirou a carta em Maio. A carta ainda não chegou à residência da minha pessoa. De facto, a carta da minha pessoa ainda nem sequer saiu de Lisboa.

Depois da carta, a minha pessoa já fez o CU (aka Cartão Único, actualmente denominado Cartão de Cidadão por alguma mente pervertida que lá vislumbrou algo badalhoco no rótulo anterior), já pediu uma certidãozinha na Universidade (daquelas que demoram uma hora para pedir, 1 mês para estar pronta e mais 1h para levantar), já fez um novo passe (sim, que a minha pessoa é importante e foi chamada aos sub-23), não tarde renova a ADSE e a bela da carta sem me chegar às mãos.

Aliás, a minha pessoa até já fez uma operação stop com direito a soprar no balão e carta, que é dela. Em compensação, a minha licença é uma coisa bonita, toda cheia de carimbinhos e carimbetas e assinaturas fofinhas e datas e não sei quê. Acho que a licença com maior validade na história das licenças provisórias.

Consta que é por causa da digitalização da fotografia. Eu diria para também não exagerarem, que não sou assim tão hedionda e até gostei bastante das fotozinhas que tirei para a carta (queria mesmo usá-las para o CU/CC, porque foram das poucas que ficaram decentes, mas eles não gostam de pessoas decentes e não deixam). Más linguas dizem que não ma querem dar. Mas não percebo porquê; a minha pessoa é extremamente segura ao volante.

chickenroadrage

9.14.2009

1
Uma pessoa sente que está velha quando...

(velha não; acima na hierarquia...)

... em vez de se querer ir praxar caloiros quer-se ir tratar de doutores abusadores e mal trajados...

9.11.2009

3
hihihi este é o post 69 de 2009 hihihi (crianças, pá!)

1º: Adwhere were you in 9/11? Bem, adonde estava eu? A minha pessoa estava sentadinha no sofá da avó, à hora de almoço, a apreciar em directo (e com cara de parva) o aparato, incluindo a segunda torre gémea a levar com um bonito avião em cima.

2º: Melh02_1024x768or. Filme. Do ano. Inglourious Basterds, do mestre Tarantino. Ide ver, minha gente, ide ver. A correr, a saltar por cima e a pisar as pessoas da fila, e a chegar à frente, qual primeiro dia do lançamento oficial de um Harry Potter numa megastore da China. Ide e aprendei. Tem sangue a esguichar por todos os lados (“And I want my scalps!”), cabeças partidas com tacos de basebol (não era suposto dizer isto em púb01_1024x768lico, mas eu tenho um que diz anestesia rápida e tudo), muitos tiros, cinemas a arder (vá, é só um), um Brad Pitt a falar italiano com sotaque do Tennessee ("Ari-vederci!"), tem Basterds com ar de pitbull, um Hitler que é a cara do chapada do Herman José, um Cristoph Waltz em grande de tão cínico que é e até tem um Basterd que já fez de polizei-dono-do-Rex,o-cão-polícia. Tem um formato que é o Tarantino em pessoa, incluindo a bela da banda sonora assustadora. Ide ver, meu povo, ide que vale bem o dinheiro do bilhete.

3º: Ideias sádicas. A excelentíssima senhora minha pessoa está de malas e bagagens no mestrado bolonhês em Psicologia Forense (oh yeah e ora tomem lá morangos que quem manda aqui sou eu). E tenciona, no futuro, estagiar na prisão. Ora tudo isto para aprender com os melhores. E estou a falar dos presos, obviamente. Que eu ainda não desisti de me vir a tornar serial killer. E a sério que o método dos Basterds me agradou...

9.10.2009

3
Uma família de pirómanos.

O apêndice: “estou a 25 metros de labaredas enormes… era o teu paraíso!”

A mãe: “Anda aqui um fogo muito grande!!! Mas eu tenho de ir trabalhar…”

A Red: “Tudo para o fogo e eu em casa sem ver nadinha!”

O pai: “Só emoção e eu aqui, tadinho, a trabalhar!”

O irmão: “E não podiam esperar até sábado?!”

6
Ah e tal parece que é desta.

Pois é, meu povo, parece que é desta que o blog está feito. Ou se não está, está mesmo nos finalmentes e completamente operacional para tod'ó mundo. Gostam da minha nova casinha? Que remédio têm vomecês senão dizer que sim, pois que isto me deu uma trabalheira dos diabos.

Mas digam lá que a coisa não está fofa, com menuzinhos e pintas pretas e não sei quê. Pois claro que está. É meu, é fofo.

cooltext433032435Bem, as únicas instruções que eu tenho para dar é que há coisas que não dão mesmo para comentar porque vou estar sempre a mudá-las, e por isso podem comentá-las antes nos posts. Partindo do princípio que há gente que se dá ao trabalho de comentar neste blog. Ah, e desculpem lá a confirmação de letras. É que tem andado para aqui spam e o spam é coisa que se me tira do sério.

Alguma coisa que não funcemine avisem, que descobri (só no meio desta lida toda) que o firefox é melhorzinho do que o explorer. Alguma reclamação é só dizerem, que eu vou pensar seriamente. E depois não vou ligar nenhuma.

9.07.2009

5
A coisa está difícil...

Esta vida de blogueira está a dar cabo de mim...