10.27.2009

3
A minha pessoa é… (criança, pá, é o que a minha pessoa é…)

Prometem qualquer coisa e pronto, cá estou eu a fazer figura de ursa e a responder a uma-daquelas-coisas-que-eu-ponho-num-nível-só-muito-ligeiramente-acima-dos-mails-em-cadeia, mais conhecida por “desafio”.

Mas eu não tenho culpa..! É que da última vez que as Damas do Paraíso me propuseram um desafio, fizeram-me um avatar todo fixe e eu a modos que sou fácil. Claro que também ajuda o facto de ter dois dead-lines para quinta-feira em que devia estar a trabalhar e não estou; isso também é uma motivação extra para andar a responder a desafios a esta hora.

Ora então, a coisa consiste em revelar 8 características da minha pessoa. Hum. Não é assim tão interessante. Mas vá. Vou aqui e agora revelar em directo e exclusivo 8 aspectos surpreendentes da minha grandiosa personalidade.

Assim sendo vá, consta que a minha pessoa…

… Tem mau-feitio. Calúnias. Eu não sou ruim. Nem reles de vez em quando. Nunca morri por ter mordido a língua.Nem guardo rancor. Não acontece. Eu não sou raivosa.  Não sou GRRR. Eu nunca sou GRRR! Nada disso. Eu sou um amor de pessoa. O resto são as más-línguas que inventam.

… acha que tem piada. Alguém me devia desenganar. Se bem que, orgulhosa como sou, a coisa não ia correr bem. Ou então ia, que eu sou uma pessoa bastante tolerante. O facto de achar que há pessoas neste mundo a respirar usar o oxigénio do povo indevidamente tem apenas a ver com o temor pela saúde da restante humanidade..!

… É a modos que croma. Não é nerd, não é geek, é mesmo croma. So what? A verdade é que eu sei onde é que está o Wally…

… É (mas só um bocadinho) alarve gulosa. MENTIRA. Eu nem gosto de comer. Não tenho culpa que as coisas me apareçam à frente. Não tenho culpa que o chocolate goste de mim. Não tenho culpa de ter sido criada numa família que me ensinou a não estragar comida, sobretudo quando é boa. Não tenho culpa de o meu estômago não ter fundo. Não tenho culpa dos doces virem ter comigo. Não tenho culpa das gambas gostarem do meu prato. Não tenho culpa que os chineses tenham vindo para cá fazer crepes e chop soys! (Já que vieram há que lhes dar trabalho…) Não tenho culpa da base da economia se fazer com a comida. Eu apenas, como cidadã exemplar que sou, gosto de contribuir para a produtividade do meu país: quanto mais eu como, mais comida tem de se fazer. Tudo por um bem maior, claro.

… É agarrada. Egoísta. Egocêntrica. Whatever. Sou sim. Pouco, mas sou. Se bem que quem me vir a falar na terceira pessoa é capaz de ver melhor um alter do que um ego… eheheh (piadinha freudiana fácil, desculpem.). Vá, sou agarrada mas nem é assim tão mau. Também sei ajudar o povo. Sei sim. De forma quase completamente desinteressada!

… Tem muito non-sense para dar. O sol brilha e a relva é verde. Aposto que vocês ainda não tinham reparado.

Não tem papas na língua. Ou seja, a minha pessoa é directa. Nos dias em que não prende o burro. Pronto, nesses dias demora um bocadinho a ser directa. Mas nos outros não. Até falo demais. Gosh, quando estou com a telha não há ninguém que me segure! Por favor, alguém que me arranje um travão. Ou aulas de controlo de raiva. Depois vêm para cá dizer que eu tenho mau-feitio… Tenho nada…

E agora que revelei o meu encanto (o povo há-de ficar a pensar que eu sou intragável!), caras Damas do Paraíso, passem para cá as bolachas de chocolate. E a milka. E a coisa que prometeram à minha humilde pessoa.

(e o Wally está por toda a cidade de Coimbra nos fofinhos cartazes da Latada deste ano…)

3 Pessoas leram e ainda comentaram!

Flora disse...

eu confirmo: és tu. tive a certeza quando falaste nas gambas.

LP disse...

A Red respondeu!! Ah maravilha!!!!

Estamos pensado na recompensa... Algo nunca vista na blogosfera... (ou como embrulhar a Red quando não se tem ideias!)

Beijinhos =)

I. disse...

Eu acho que a tua pessoa tem piada. E se a tua pessoa é uma alarve, então é boa pessoa ;)