11.26.2009

1
Não se devem enganar assim as pessoas.

Uma pessoa é respeitadora.
Cumpre os semáforos.
Vê o laranja, afrouxa e pára.
Forma-se uma fila bonita atrás dessa pessoa, tudo parado no semáforo.
Fica-se a olhar para o bonequinho verde dos peões.
Espera-se nem dois minutos.
Vai-se a ver e já está verde.
Avança-se.
Uma pessoa preocupa-se porque nem tinha reparado que já estava verde e avança logo com receio da bela apitadela no cu do bolinhas.
Olha-se pelo retrovisor e todo o mundo ficou parado no semáforo.
Não há mais ninguém na estrada.

Conclusão brilhante número um: o semáforo estava verde ou vermelho?! A pessoa já nem sabe! Tão centrada no peãozinho verde, pode-se ter confundido!! E demorou tão pouco tempo no vermelho, ainda não podia ter passado para verde!! Como é que a pessoa viu que estava verde se não podia estar verde?!! A pessoa está taralhoca ou daltónica, uma coisa ou outra.

A pessoa vê que o semáforo do sentido oposto estava verde, sinal de que o seu também estaria verde.
Ainda assim, vai o caminho todo a pensar se passou ou não o sinal vermelho.

Conclusão brilhante número dois: o estupor do carro que ia atrás da pessoa foi abaixo a arrancar no semáforo, e claramente que tudo foi propositado para a pessoa da frente pensar que tinha passado o sinal vermelho porque só ela avançou e toda uma fila de carros ficou parada no semáforo.


Podia não ser essa a ideia do carro perseguidor. Mas eu sou capaz de a aproveitar. Deu resultado.

1 Pessoa leu e ainda comentou!

LP disse...

E o mais importante: chegou alguma coisa a casa? Não? Então esquece lá isso! (desde que não venhas para as ruas de Aveiro porque gosto de me manter em segurança!)