11.23.2009

2
Um conto de Natal (ou "Red e a mãe ligeiramente narcisista")

_ A nossa árvore não está tão gira?
_ Sim, mãe...
_ E pisca toda, com tantas corzinhas...
_ Vá, são só quatro cores, mas sim, está muito fixe...
_ Devíamos ir lá abaixo ver como é que ela está.
_ Ainda agora tu vens da rua!!
_ Pois, mas ainda não tinha posto aquelas luzinhas a mais...
_ Oh meu Deus. Medo.
_ Não queres mesmo ir lá abaixo ao lixo...?
_ Oh mãe vou agora lá para baixo ver a árvore!!!
_ Mas só ver se está bem...
_ Sim, mãe, 'bora lá arranjar 15 minutos de adoração diária à árvore. Todos os dias às 9 da noite vamos de robe lá para baixo para o passeio, como se tivéssemos ido despejar o lixo, e ficamos a olhar para a árvore em estado de contemplação puro. E depois, como quem não quer a coisa e como se fôssemos umas vizinhas quaisquer, comentamos para as outras pessoas que passam ouvirem que "aaah que árvore tão linda... tão bonita que ela está, não se vê outra assim por aí!". E ficamos feitas parvas a olhar cá para cima. São 15 minutos à Benfica, todos os dias a adorar a árvore.
_ E nem era mal pensado...
_ ...E podíamos promover excursões! Desde que deixassem uma moedinha no pote do presépio.
_ Mas a gente nem tem presépio!
_ Olha fazia-se!
_ Oh. Parva. Bem deixa-me é ir fazer o meu crochet. Mas ora porra, assim tenho de ligar a luz! E depois não se vê bem a árvore!!!
_ Oh meu Deus...



(A minha não é esta mas está, efectivamente, mesmo gira. E menos gorda que esta.)

2 Pessoas leram e ainda comentaram!

I. disse...

Pá, se a tua mãe quiser, pode-me fazer a árvore. Tem é que a ir comprar também - a nossa é pucanina, e este ano decidimos fazer uma como deve ser, mas a p#$% da embalagem pesa arrobas e ainda não a trouxe.

Dy@ disse...

BRUTAL
red so tu :D