5.31.2010

1
"Ah e tal mas tu também tens uma!" - hum... mas alguém vos perguntou alguma coisa?! Mau Maria...


Quem inventou a vuvuzela com certeza não sabe o drama que é morar em frente (ou atrás, depende da perspectiva) de uma escola primária.


Apesar de não saber, temo que deva ser, ainda assim, queimado vivo.
Ou espancado com um pau cravado de pregos.
Uma coisa ou outra. Eu não sou esquisita.

5.30.2010

2
Num mundo perfeito...


... as nuvens seriam feitas de algodão doce. E os aviões viajariam com as janelas abertas. E eu viajaria de avião.



Segundo o apêndice, convinha viajar com a cabeça de fora da janela e com a boca aberta. Mas, sendo eu a escolher o mundo perfeito, nem seria preciso, pois o algodão viria claramente ter à minha boca sem qualquer esforço.





(Já lá vai o meu último dia de aulas de tod'ó sempre. Oh, que estou a ficar velha. Nada melhor para comemorar o último dia do que ver meninas com a saia nos joelhos e as cuecas de fora. Deve ser a nova moda.
E bolas, acho que vou ter saudades do Capitão Haddock, que pr'ó ano chega bem a Faculdade para trabalhar quando for preciso, na quero mais saber das matemáticas.)

5.28.2010

1
Schindler, seu narcísico, anda cá à mãe! (ou "eu não sou dessas")


Se eu podia ter uma perturbação narcísica da personalidade? Podia, mas não era a mesma coisa.

(este post até podia ser para a Xana em homenagem às nossas horas de trabalho árduo, mas... isso era demasiado altruísta.)

Ora e porque é que eu não tenho uma narcissistic disorder? (ND é tão mai'bonito do que PNP)

1. Não tenho um sentimento grandioso de auto-importância ou uma exigência de estatuto sem fundamentação realista. Não tenho sentimento grandioso nenhum. Até me auto-intitulo como pequeno génio, em vez de grande. Se eu fosse narcísica era logo "grande génio", não fazia a coisa por menos, obviamente. Além disso, as minhas fundamentações são bastante realistas, até.

2. Não me preocupo com fantasias de sucesso ilimitado. Não são fantasias. São realidades perfeitamente alcançáveis.

3. Não creio que seja especial e única e que tenha de estar associada a pessoas de elevado estatuto. Elevado estatuto é pouco. Acima de mim só Deus e é enquanto eu não souber quem Ele é.

4. Não requiro admiração excessiva. Lá isso é verdade. Mais nunca é demais.

5. Não sinto que tenha tratamento especial. Pois não sinto e isso deprime-me, que é sinal que o mundo está perdido e que já não se liga aos pequenos génios.

6. Tirar partido dos outros. Jamais em tempo algum. Eles é que tiram partido de mim quando se aproveitam das minhas competências de gestão de recursos humanos! Ainda por cima consomem o meu querido oxigénio. Guilhotina com eles!

7. Ausência de empatia. Eu sou altamente empática. Compreendo perfeitamente as necessidades dos outros. Sobretudo quando as minhas estão primeiro. Compreendo tanto que sou adepta de matá-los antes que sofram.

8. Invejo os outros ou penso que eles me invejam. Não penso nada. Tenho a certeza. Então, sendo eu um pequeno génio...

9. Demonstrações de arrogância, comportamentos ou atitudes altivas. Not. Never. Not me. Mais humilde que eu é impossível, sobretudo pelo que está descrito acima.


Dear Schindler, não sejas tu um belo de um narcísico (apesar de fofo e big boss do Esquadrão Classe-A noutra produção cinematográfica corrente) e eu juro que te desenterro só para te matar outra vez.

5.26.2010

1
Soube-me a pouco, mas oh, já se foi. Acabaram-se os perdidos, foram todos encontrados*.


Lost is possibly still airing in a parallel dimension somewhere.
We just need to find our way out of here.



*(não é spoiler, é só idiotice)

5.23.2010

1
It's coming, it's coming!!!!


Há uns, há os outros, e há uns que não são uns nem outros.
Eles chegaram à ilha, eles sairam da ilha, eles morreram na ilha, eles ressuscitaram na ilha, eles ficaram doentes na ilha, eles curaram-se na ilha.
Há aviões para chegar à ilha, há submarinos para sair da ilha, e, entretanto, há jangadas para andar às voltas à ilha.
Houve nascimentos na ilha, houve mortes na ilha, houve romances na ilha, houve discussões na ilha, houve sexo na ilha, houve um bocadinho de tudo na ilha, vá.
Houve monstros na ilha, até ursos polares houve na ilha!, há fumos na ilha (black smoke, black smoke!!!), há guardiões que protegem a ilha e há malta que só a quer deitar abaixo/explorar/afundar/explodir/whatever.
Ele há coisas altamente esquisitas na ilha, a ilha muda de lugar, a ilha muda de tempo, há fantasmas na ilha, há sons esquisitos na ilha, há estátuas gigantes na ilha, a ilha é muito uuuuuuuh.
Há electromagnetismo na ilha (deve ser por isso que os pêlos não crescem na ilha e andam p'ra lá há uma porrada de anos sem fazer depilação...), há um projecto para estudar a ilha, há estações subterrâneas na ilha, há bombas na ilha, há pequenas aldeolas na ilha!, há uns números muito importantes para a ilha, pois que na ilha há de tudo e não há nada.
Eles estão perdidos na ilha, eles encontram-se na ilha, eles desbravam caminhos na ilha, eles têm esconderijos na ilha, afinal até há outras ilhas!, ninguém sabe onde eles estão, mas toda a gente os encontra.

E, afinal, eles estão é no Hawaii (xulos) há 6 anos (eish, e eu vejo desde o iníciozinho!!!) a gravar uma das melhores e mais viciantes séries de sempre.


In the end, it's all about the island.




Estou mortinha por isto, raios. Amanha já cá canta.


5.22.2010

2
Queridos senhores que regulam as mensagens que vão passando nas cruzes luminosas das farmácias

Eu estou-me a c**** para o Maio ser o mês do coração e haver rastreios gratuitos. O que eu precisava mesmo de saber eram as horas, meus senhores, p'ra isso é que a cruz serve, para dar horas e temperaturas!!

And, by the way, perdi o autocarro nesse dia por um minutinho assim.

5.18.2010

3
RIP ao sócio-móbile. Descansa em paz, minha (do sócio, vá) máquina infernal.


Relembro agora (mas só agora) com saudade os tempos em que nos deixaste apeados no meio do nada a comer cerejas à beira da estrada enquanto esperávamos pelo pronto-socorro.

Relembro também a atenção de não teres parido na minha mão naquela viagem a Coimbra na semana passada.

Relembro ainda o cheiro a bicho morto que emanava da tua mala, porque o exmo Sócio num dia se lá esqueceu de qualquer utensílio cheio de carne.

Já sinto saudades do fumo que saía dos teus interiores quando se andava um bocado mais que o que devia. Saudades do cheiro a queimado quando arrancavas depois de andares demais... Saudades da luz do óleo a piscar incessantemente... Saudades de raramente pegares à primeira e de assustar os senhores do McDrive com tamanhas acelerações...

Only the good die young, mas tu eras mais velho que o cagar, por isso paz à tua alma que resolveu partir numa bela segunda-feira de manhã num semáforo deste mundo. Eu e o Sócio estaremos sempre contigo. Ele vai estar, pelo menos até ires para o abate.

5.11.2010

3
O Blog informa (porque é um blog de serviço público):


1. Dear Gui, alcachofras não são coisas-que-parecem-sardinhas-só-que-cheiram-muito-mal. Isso são anchovas. An-chovas. Bebe menos que isso passa.

2. Domingo, cortejo, bocejo, os meus pais vêm cá... Já lá vai. Começa a countdown do último ano não tarda nada. AAAAAI.

3. O Papa tem um ar mais simpático do que o que parecia. Será que ele tem noção que havia mais gente no Marquês no Domingo do que hoje no Terreiro do Paço...?

4. Creio que mais de dois terços do povo em peregrinação a Fátima (e são mais que as mães. e não devem saber que é semana de Queima em Coimbra, senão tinham juízo e desviavam-se da city) são benfiquistas em promessa. Creio também que desde Domingo aumentou exponencialmente o número de peregrinos em agradecimento a acontecimentos recentes.

5. O Papa devia querer conhecer [o] Jesus. Digo eu. Milagre por milagre...

6. Alguém dizia que há tantos benfiquistas como pessoas. Confirma-se (eu não sou uma pessoa, sou um génio). Eu diria mais. Diria até que há mais portistas do que pessoas, que eu conheço muitos tripeiros animais por aí.

7. A minha vuvuzela já vuvuzelou muito, mas não andou por aí a comemorar campeonatos. Obviamente. A minha pessoa não comemora campeonatos alheios. Apenas estava próxima dos festejos conimbricenses para controlar o apêndice enquanto ele tentava deitar um 24t abaixo na Praça da República. Fujam dos lampiões em festa que eles são um perigo. Já nós, sportinguistas, não temos desses problemas. Há um bom tempo que não temos nada que festejar.

8. Red não salta em comemorações. Red finca os pés no chão quando o Sócio e o Apêndice a tentam elevar nos festejos. Red apenas sucumbe quando o Ecoponto pega nela que nem saco de batatas e a obriga a tirar os pés do chão.

9. Queremos o Papa na Garraiada. 13 de Maio, EU VOU! À garraiada, claro.

10. Qualquer imagem da minha pessoa com um cachecol do benfica é uma ADULTERAÇÃO da realidade, uma CALÚNIA grave e seriamente DANOSA da minha ilustre personalidade. Obrigaram-me, puseram-no em cima de mim quando eu estava fraca e não via. Que fique aqui assente que foi contra-vontade, conforme comprova o meu dedo do meio (não, paizinho, eu nem sei o que é um pirete, não faço dessas coisas, eu sou jovem e inocente).

11. Temo pelo coração do meu apêndice. Há toda uma felicidade pululante naquele rapaz, que até dançava Quim Barreiros no Domingo. Medo. Os olhinhos brilham, todo ele é luz e papoila saltitante. Excepto a parte de eu achar "são papoilas saltitantes" um bocadinho gay.

12. As vuvuzelas (ou serão zuzuelas?) compradas pelo Sócio para eles (lampiões) comemorarem o campeonato foram compradas na Galp do estádio do dragão, visto já estarem esgotadas em Coimbra. Parece-me bastante evidente o porquê de não terem esgotado no estádio do dragão.....

13. Impressão minha ou o Jesus fez madeixas...? Pai, aprende.

14. Como fazer alguém despistar-se de forma a parecer um acidente: pôr uma aranha na porta do carro de um condutor aracnofóbico. É suficientemente longe do pára-brisas para que ele se distraia a olhar para o lado e suficientemente perto para desenvolver todo um belo ataque de pânico. Eu não sei, ouvi dizer.

15. Paulo Sérgio é Bento XVII na dinastia sportinguista, no seguimento do Papa Bento XVI e de Paulo Bento XV.

16. "Benfica TV tinha programado filme A Paixão de Cristo como alternativa aos festejos do campeonato". Não sou eu que digo, é o IVA.

17. Só mesmo com a vinda do Papa é que o Queiroz pode explicar que raio é esta selecção. Esperam-se milagres. Ou não, que o tempo que o Papa cá está não me parece suficiente para os milagres de que a selecção precisa.

18. Da última vez que o Papa cá veio (2000) o Sporting foi campeão. Hum. O milagre deste ano foi para os lampiões. Espero que não tenhamos de esperar até o homem cá voltar. Sobretudo porque o João Paulo II já morreu.

19. Um pássaro cagou-me no traje enquanto ele estava a secar. Vou só ali buscar a pressão de ar e já volto.

20. Um ano de carta, dois sopros no balão. Devo ter cara de alcóolica, eu.

21. Aproveito a pressão de ar para calar as criancinhas da escola primária. Morar em frente à escola primária é um karma. Já não chega a chinfrineira do intervalo das 10 da manhã (e da uma da tarde, e das três, e das cinco, E DO RAIO QUE PARTA!) e ainda me andam a cantar músicas do benfica?! Pressão de ar com eles, as crianças deste país precisam de educação!

22. Acho que o Papa fala melhor português do que o Cristiano Ronaldo.

23. O meu avô tinha irmãos menos parecidos com ele do que o Papa.

24. Este blog encontra-se em stand-by por tempo indeterminado (é Queima, minha gente, e eu ando a habituar-me ao blhargh vinho), assim como o meu cérebro.

5.08.2010

1
Hoje é noite de ir ver os aviões*.


*Anda comigo ver os automóveis à avenida
A rasgar nas curvas, A queimar pneus
Um dia vamos ver os foguetões levantar voo
A rasgar as núvens, A rasgar o céu...

Um dia eu ganho o totobola
Ou pego na pistola
Mas que eu morra que aqui
Mulher tu sabes o quanto eu te amo
O quanto eu gosto de ti
E que eu morra aqui
Se um dia eu não te levo à lua
Nem que eu roube a lua,
Só para ti


Vamos ver os aviões* não num aeródromo, mas sim no Queimódromo. O Sócio diz que leva a broa e o vinho. Os Azeitonas já lá hão-de estar. Esta Queima deixa-me um tanto ou quanto atarantada!

5.07.2010

0
"Venham daí rapaziada, começa a festa não tarda nada. E esta noite é sempre a abrir porque pró ano ainda está pra vir"*






*Despe e Siga - Festa

5.05.2010

4
O drama, a tragédia, o horror.


Queridos 2 leitores e meio,

Escrevo aqui no meu grandioso estaminé muito provavelmente pela última vez.

Oh, fechai a torneira e não chorais mais!
Pronto, chorem só um bocadinho.

Acontece que a minha vida deu uma grande volta do dia para a noite e eu temo muito seriamente o que o futuro próximo me reserva. O meu mundo acabou de desabar na minha cabeça e eu não consigo aparvalhar em condições enquanto sinto o tic-tac a dar-me sinal de que o meu tempo se esgota. Tudo aquilo que eu acreditava...

Primeiro ainda pensei que fosse uma fase, esta depressão que atravesso. Pensei que com um chocolatinho me esquecia um bocadinho do assunto. Pensei que podia comer outras coisas durante uns tempos, que depois tudo voltava ao normal como era dantes. Por outro lado, pensei que, se não comesse durante muito tempo, depois ia conseguir atingir os meus objectivos. Pensei que era só querer mais um bocadinho, com muita força.

Mas hoje caí na real. Assumo, está na altura de assumir. Assumir que tenho um problema. Assumir que, por si só, não chega querer comer ou pensar que tenho fome. Assumi que devo estar realmente doente. Só posso estar muito doente. É grave, tem de ser grave, não há outra possibilidade e eu estou farta de negar. Hoje assumo e venho aqui dizer a toda a gente, mostrar que sou eu, que sou forte, que reconheço os meus problemas e que quero lutar contra eles. Não se admirem se este for o último post. O fim do mundo como eu o conheço só pode estar próximo do fim, mesmo.

Dear malta, eu... eu enjoei do Mac. Pronto, está dito. Really. Eu, alarve confessa, orgulhosa trituradora de hamburgueres no pão, assumo: eu enjoei do Mac. Sim, eu, alegre devoradora de big macs e 2 e 3 cheeses de 1€, amante dos big tasty e fiel seguidora dos too cheese. Eu, que lá vou de propósito por causa das batatinhas e dos sundaes. Eu, alarve Red Maria, enjoei do Mac e mal consigo comer um hamburguerzinho inteiro. E quando consigo é mesmo por culpa, oh, tão vil culpa, essa que se me assoma e me corrói a alma por não conseguir degustar o belo do hamburguer com a voracidade de outrora.

Daí, meu povo, eu vos dizer: não sei o que o futuro me reserva. Isto não augura nada de bom. Temo pela minha vida, receio a existência de qualquer condição terminal que me exige agora a redenção extrema como forma de carpir os meus pecados mortais da gula nos momentos finais da minha tão curta primavera. E porque só uma cruel doença galopante pode explicar a tão intensa provação por que passo, eu receio bem que esta seja a última posta de pescada aqui no estaminé, pois que amanhã já deverei ter batido a bota com qualquer enfermidade aguda que se mostra sintomática com hamburgueres. Se não for amanhã, certamente será no fim de semana, que já a minha mãezinha dizia que dá três dias antes de morrer. E pois que, se não sou eu que estou para morrer, é o mundo que está para acabar, de certezinha absoluta.

5.04.2010

2
A terriola está a ser vítima de macumba (ou da p*ta da lócura) quando:


a) somos abordados à porta do prédio por velhotas que não conhecemos e que apontam para o 1º esquerdo enquanto pronunciam frases ininteligíveis numa qualquer língua que não cheguei a decifrar, e tudo isto sem nos deixarem ir embora!;

b) vemos carros fazer avenidas inteiras em marcha-atrás em pleno centro da vila;

c) deparamo-nos com um chinês careca todo vestido de branco a fazer os seus exercícios de meditação em pleno largo central da vila (e já bem perto da meia noite):

d) todas as alíneas correctas.


Já para não falar na velhota que se abeirou da minha pessoa na farmácia p'ra me dizer que o Cavaco Silva tinha ajudado a filha dela a arranjar emprego, que agora já não se dava tanto com ele mas que conhecia um médico excelente que mora no bairro Norton de Matos e era só eu procurar o número dele na lista telefónica e dizer-lhe que sou grande amiga da senhora que ele ajudou com a filha no estrangeiro e o homem põe-me em Inglaterra ou na conchichina. Não, nunca tinha visto tal mulher na vida excepto esses longos 10 minutos da fila da farmácia.

Estou, definitivamente, rodeada de gente estranha.

5.03.2010

1
Vá, eu admito.



Eu tentei ficar contente, a sério que tentei.

Mas a minha veia anti-tripeira não conseguiu. Oh mundo cruel. Ainda por cima uma pessoa ali, a torcer afincadamente pelo árbitro, e tanto cartão amarelinho sem uma única esguichadela de sangue. Ora bolas, assim não vale a pena. Se é para levar cartões que se partam pernas e coisas assim que faz muito mais sentido e só se estraga uma viagem. Para o balneário.


(pior pior só mesmo o facto de, por mais que o rodapé passasse, quem não passava do zero era o sporting... acho que me vou dedicar à pesca submarina.)

5.01.2010

2
Sarrafeiros inergúmenos..? Naaaa, tudo gente pacata, não espalhem calúnias sobre os meninos..! (ou "vamos ser amigos dos animais...")



Pedras e garrafas de champanhe foram atirados ao autocarro dos encarnados na auto-estrada, em Vila Nova de Gaia, antes da ponte da Arrábida. Vidro da frente da viatura ficou estalado e um polícia foi ferido.

Num acredito! A malta até é tão pacífica, olha os tripeirozinhos lindos, sugaditos e calminhos, esses amores de pessoas, esses futuros prémios Nobel da Paz... Isto só podem ser calúnias!, que todos eles são uns doces, assim umas coisas cutchi-cutchi, logo a começar no Madureira e a acabar no Pinto da Costa... Uns amores!

"Vai ser um jogo difícil e, por muito que eu tenha boa vontade, que a polícia tenha boa vontade e que toda a gente tenha boa vontade, depois de todos os acontecimentos e de tudo o que se passou neste campeonato, é normal que todos os adeptos se sintam revoltados e com os nervos à flor da pele", atirou Fernando Madureira, que deixou mais um aviso: " Vamos tentar que as coisas corram pelo melhor, mas vai ser muito difícil."

Na, é que não se nota nada toda uma dor de corno acumulada. Mas eu até acredito que tentem que a coisa corra pelo melhor. Aposto que as garrafas de champanhe eram tudo boa vontade, só para facilitar a vida... Assim como assim é quase certo que os lampiões vão lá acima comemorar. Só as mentes sujas e sedentas de conflitos é que foram logo pensar que eram confrontos e agressões e ruindades dessas. Na, eles estavam apenas a querer ajudar à festa. Simpáticos, os meninos. Seria confronto se lhes atirassem com champomy, mas champanhe já é classe.

Esta madrugada, uma Casa do Benfica foi também vandalizada em Vila Nova de Gaia. Nas duas últimas semanas, as casas do Benfica de Ermesinde, Gondomar e Braga já tinham sido alvo de actos de vandalismo.

Bem, eu, lagartela anti-tripeira convicta, vos digo: amanhã, de uma maneira ou de outra, o país vem abaixo. Sejam os tripeiros fdps ou sejam os no name da Cova da Moura. Mas, entre mortos e feridos, algum há-de escapar. Eu cá fico, na poltrona, a observar. Até era para ir ver a minha Briosazinha que tem entradas à pala, mas nunca poderia eu perder tão maravilhosa tragédia grega que se antevê para os lados nortenhos amanhã.

Acho que nunca disse "eu quero é sangue!" com tanto sentido.