3.16.2011

2
Como deixar alguém confuso ao justificar porque lhe trocámos o nome e tentando evitar ter de lhe dar amêndoas na Páscoa:


Sabes, é que eu conheço outra B., que eu não conhecia o sobrenome dela, mas depois soube-o. E quando o conheci o meu cérebro codificou essa informação, reteve-a e depois armazenou-a. O problema é que a armazenou como dizendo respeito a ti e não à outra, e eu deixei de pensar que te chamavas B.B. e interiorizei que te chamavas mesmo B.A.! Basicamente o meu cérebro codificou a coisa certa mas armazenou-a no local errado. Como um déjà-vu, portanto.


Com pérolas destas não percebo porque raio só tive 14 a aprendizagem e memória do 2º ano.

2 Pessoas leram e ainda comentaram!

disse...

tu não fizeste um nó no meu cérebro agora, fizeste um lacinho. foi.

Pusinko disse...

O teu blog é genial para gargalhar!
Já cá havia passado mas, hoje, com mais calma perdi-me em alguns dos teus posts! Muito bom, humor e "mau feitio" caem sempre bem. :)