6.28.2011

4
Quando estas coisas acontecem o mundo não acaba, que eu sei. O meu não acabou. Só ficou indubitavelmente mais pobre.


Já soube como é e não desejo a ninguém. Não é diferente por este ser famoso. Não estive à espera 3 dias do pior, mas estive 8 dias à espera de um corpo que eu sabia que estava morto a 600km e que nunca mais chegava e eu sem poder fazer nada. Vi-o chegar de avião dentro de quatro tábuas e oh, não é uma imagem que se esqueça. De todo, não foi irresponsabilidade dele - pelo menos não daquela vez -, mas de que é que adianta, se acabou por ter o mesmo destino? Não fiquei com raiva - ao contrário da que tenho contra os outros inergúmenos que para aí andam na estrada - de quem lhe levou a vida porque bem, também ficou lá sem ela e além disso, assim como assim, a vida não nos pertence inteiramente, não é? Senão, não seríamos tão condicionados pelas acções dos outros. E todos os dias é o irmão de alguém, não é mesmo? Como passei a atentar melhor através das notícias dos jornais, todos os dias é o irmão de alguém, o filho, o pai, quem quer que seja. E todos os dias dói um bocadinho, como na música do P.Diddy. Compreendi bem, como compreendo o que eles estão/vão passar agora, que não deve ser muito diferente, e espreme-se-me a alma cada vez que leio estas notícias, seja menos ou mais famoso. Porque eu também sou um alguém e o meu irmão já morreu há um ano. Chiça penico, o tempo corre que voa. Dói todos os dias, mas o mundo não acabou, que eu continuo cá; não é tadinha de mim, oh, perdeu o irmão: não, que eu como, eu durmo - eu vivo, com mais ou menos saudades, mas vivo, porque é isso que é suposto eu fazer (é que não é suposto perder uma pessoa assim, mas duas ainda menos). Coitado é dele que ficou com a vida a um terço e tinha tanto que fazer. Por isso o programa das festas segue dentro de momentos. Porque ei, é mesmo uma filosofia de vida: o sol brilha e a relva é verde. 'Cause I'm a fucking rock, ain't I? And he's out there watching me.



E tudo o que eu sei a mais não me diferencia do que que as outras pessoas acham que sabem sobre isso.
A diferença é que elas acham e eu sei,
that's all. A diferença é curtinha curtinha - é só uma página de jornal.

4 Pessoas leram e ainda comentaram!

Flora Neves disse...

:) O sol brilhará sempre enquanto tu existires, caro redalhão.

* * * * *

Red disse...

e depois também. porque eu sou a que tudo sabe e a que tudo vê, mas a que tudo ilumina acho que ainda não xD

I. disse...

Tu és boa pessoa, sabes? Se não sabes, ficas a saber, até te passo um certificado. Gosto de ti, cachopa.

Flora Neves disse...

eu gostar gostar ti nao gosto... mas nao me pareces má pessoa