2.29.2012

0
Não era bem disso que eu estava a falar, mas, já que falas nisso, também marchava.


_ Eu queria era um kindle...
_ Podia-te ter dado para pior. Não achas que estás velha demais para comer isso?


Pior do que a confusão é que ei, nunca se está velho demais para comer kindER!

2.27.2012

1
Dos Óscares


O filme pode ser muito bom, mas ele não deixa de ter a sua razão:

Então o mudo é que ganha os Óscares?! Então os outros ali com tecnicolor e com som estereofónico e 3D e vai o mudo e ganha? Isso é... ter um atleta que está ali e come as proteínas e treina 7 horas por dia e vem o coxo e ganha a maratona!

Ricardo Araújo Pereira na sua "Mixórdia de temáticas tomate e queijo", na Rádio Comercial

2.21.2012

0
O meu fato de Carnaval para hoje:


(e para a maior parte dos outros dias do ano)



Levadinho à letra, à excepção de que, na falta de água para fazer o fundo, utilizei o sofá.

Fatinho feito à medida, a combinar com o do apêndice:


Oh, se não é bonito o amor inter-espécies!
(que o digam o meu Snoopy José e a minha Kika Maria)


Ouvi dizer que papai se disfarçou de trabalhador (salvem o funcionário público).
Mamãe aparentemente usou um fato de trabalhadora em part-time.
E vós, alegres foliões, mascararam-se de quê hoje?

2.16.2012

2
There's a new kid hero in town:


A Justiceira do Post-it Cor-de-rosa

Ou "ser passivo-agressivo não é para quem quer, é para quem pode".



Eu juro que não sou má pessoa, que até nem sou, mas se há seres por quem eu nutro um especial ódio de estimação é por aqueles que ocupam mais do que um lugar de estacionamento. Não é pelos que estacionam mal ou não sabem estacionar, coitados, volta e meia também deixo o carro a 3 km do passeio, isso um descuido toda a gente pode ter. É mais por aquelas almas que, como devem achar que a rua é toda delas, vai de atravessar o carro e inutilizar dois espaços de uma só vez. Ou aquelas que acham que a função da marca de estacionamento é alinhar o centro do carro com a linha, o que só pode advir de um erro de impressão do código da estrada ali em qualquer edição, para afectar tanta gente. Ainda por cima é frequente em ambas as espécies os energúmenos saírem do veículo, observarem a bosta que fizeram com uma ligeira hesitação e, em vez de irem arrumar em condições o chaço, siga para a sua vida e "oh, os outros que se lixem". Como tem havido umas quantas abéculas dessas aqui pelas minhas bandas (qual é a probabilidade de, num parque com 10 lugares, só estarem estacionados 5 ou 6 carros e não haver mais lugar nenhum para enfiar o carro? Pois. É pouco provável, mas é possível.), não me contive a soltar o meu mau feitio - muito educadamente, contrariamente ao apêndice que tinha vontade de chamar javali ao dono de um desses atravessados do cérebro - e vai de colar post-its cor-de-rosa (altamente fofinhos, portanto) na porta dos senhores que me fazem deitar fumo pela venta quando chego à rua e há lugares vazios onde não cabe ninguém, a ver se para a próxima conseguem tirar os olhos do umbigo e fazer o enorme esforço de estacionar dentro das linhas. Esta semana já distribuí dois. Mas é possível que haja futuro no trabalho da

Justiceira do Post-it Cor-de-rosa

em defesa dos fracos e oprimidos que querem estacionar e não podem.




Adenda by Izzie (obrigada! Daí o apêndice querer chamar-lhe porco ou javali, pronto.)


2.14.2012

0
Ta ta rarara...




2.13.2012

1
"Profissão de risco: Treinador do Sporting"*



A tranquilidade já era.
A paciência acabou-se.
Agora só se resolve mesmo é à porrada.





Ou, como já dizia António Raminhos:
"O Sporting estava na fase da papa cerelac, mas agora vai experimentar batatas a murro".

* in Jornal Expresso

2.09.2012

1
Lets talk about karma (ou "falando ainda no pai...")


... pai esse que deixa a chave do carro na fechadura do carro, estacionado no parque de estacionamento de um prédio em local propício a apropriação de coisas alheias, durante mais de 12 horas - incluindo uma tarde, noite e manhã - e que volta a lá encontrá-la depois de lhe ligarem a avisar da ocorrência.

Esse pai é o mesmo pai de alguém que, por se encontrar em zona pouco iluminada e próxima de locais mal frequentados, preferiu deixar o portátil QUE NINGUÉM PODERIA SABER ESTAR na mala do carro durante 15 minutos do que servir de isco a transportá-lo para, quando voltou, não mais lá encontrá-lo.

É também o pai de alguém que tem um amigo que deixou o portátil encostado à roda do carro umas belas horas - e que o veio a reaver normalmente.

É ainda o pai de alguém que tem uma mãe que volta e meia deixa a chave na fechadura da porta de casa... do lado de fora (assim como assim ao menos se quiserem assaltar não precisam de estragar).

Pronto, é o pai de uma certa pessoa que-não-sei-quem-sou que, assim que se deparou com a notícia de não-sei-quantos-portáteis apreendidos na city, entrou em hiper-ventilação a tentar identificar o seu vermelhusco, tamanho é o trauma (que também pode ser medido no desejo bastante consciente de ver a moça que estava no bar da faculdade vazar a sua maleta igual à minha para eu ver se não saía de lá nenhum vermelhusco com um risco no ecrã - maleta essa que, btw, se vende em tanto lado, e em dois anos de estimação da minha nunca vi ninguém com uma igual, pelo que agora acontece como quando me roubaram do estendal da casa de praia as toalhas de banho e os calções do apêndice: sempre que vejo coisa parecida fico à coca e apetece-me ir lá pedir para verificar).

A culpa é do pai, portanto.


(Mas nesta notícia, além de procurar o meu vermelhusco, destaco sobretudo a lista das apreensões, que entre portáteis e marretas engloba chocolates e gomas. Então mas vão-me apreender os doces aos meninos, pá?! Não se faz.)

2.08.2012

0
Agora passemos a notícias realmente importantes:





Devem estar a brincar, só pode.



Esta última parte já sabíamos, ou porque é que acham que me chamam Red?!

Agora vêm umas badamecas coccinelídeas asiáticas dar cabo das espécies europeias?!
Era o que mais faltava.

3
Ó pai, então mas agora que o bigode se foi o que é que tu prometes se conseguirmos o caneco?

BRIOOOOOSA!

(em plena época de exames, o título "estudantes passam na escrita e vão à oral no Jamor" é do melhor)

2.06.2012

4
Happy Birthday (atrasados) to the Blog, mas vamos seguindo para a frente, que atrás vem gente*


Ao meu pai aconteceu mais ou menos o que se passou com o António Sala (jogo da malaaaaaaa).

O António Sala (jogo da malaaaaaaa) prometia ficar sem bigode para um Benfica campeão europeu (um bigode vitalício desde os anos 60, portanto); o meu pai conta pelos dedos de uma mão as vezes - quase todas acidentais - que ficou sem pelichos em cerca de 40 anos de bigode. Digo que lhe aconteceu mais ou menos o que aconteceu ao António Sala (jogo da malaaaaaaa) porque vá, graças a Deus não foi para imitar o José Cid (que isso haver um já é suficiente). O que aconteceu ao meu pai foi mais um acidente, daqueles acidentes que transformam um bigodaço num bigodinho, uma árvore carregada numa árvore desfolhada, um bigode à Estaline num bigode à Hitler:

Apara aqui, apara ali, apara mais um bocadinho, oh deste lado está mais aparado, deixa pôr igual no outro, oh agora foi este, ai o caraças, agora foi demais em cima, agora cortei demasiado em baixo, agora tenho uma ponta maior que a outra, deixa lá aparar igual, AI A PORRA QUE AGORA PAREÇO O CHARLIE CHAPLIN! Deixa-me mas é cortar o resto antes que passe vergonha na rua.

Mas ei, pai, isto não é escárnio e maledicência, é solidariedade pura: Volta bigode, estás perdoado.



*ou como perder um bigode de 40 anos em 2 minutos.

3
Até parece que foi ontem... (e por acaso foi mesmo anteontem, mas varreu-se-me)





Um curso acabado, um carro adquirido, muita bolacha comida, um trabalho num dentista pausado e retomado, um avô, um primo e um irmão falecidos, um portátil comprado, um estágio feito, uma tese defendida, um voluntariado realizado, dois internamentos por um rim idiota, uns meses de cadeia (hihihi isto dito assim...), uns diazinhos de Inglaterra, muitas receitas cozinhadas, alguns adormecimentos na última sessão do cinema, um duplo Jota, um portátil roubado, um carro a perder água ao metro e quase a arder, um acidente com mamãe, 4 queimas das fitas, algumas idas à Luz ver o Sporting, muitas "perspectivas nunca vistas!" de papai, dois cartões comidos pelo multibanco, U2 e Bon Jovi, um saltinho a Barcelona, dois mini-concertos-mais-pequenos-do-mundo-a-seguir-ao-da-comercial dados, uma multa de estacionamento, algumas quezílias com senhores da TV Cabo, e da CP, e da secretaria-geral, e por aí fora!, um fim-de-semaninha em Braga, uma passagem por um Centro Educativo, um início de desemprego, muitas calinadas de mamãe, centenas de biscoitos cozinhados, muitas séries começadas e acabadas, 4 viagens de avião, duas de reboque, umas quantas de carro e comboio (ou metro) nem vê-lo, algum serviço público e muita - mas mesmo muita - parvalheira depois (e não necessariamente por esta ordem)...

4 anos
-
e uma vida, a minha mesmo -
a contribuir para a (im)produtividade nacional.

2.02.2012

0
O ego é um bicho tramado.



Amanhã vou melhorar um 16.
Então mas tu já não acabaste o curso?
Eu já, mas o meu ego aparentemente não está contente com uma média X,485 (ficamos com o X para que não me insultem)


(portanto não, o meu rim ainda não pirou de vez, é só o meu cérebro em modo uso intensivo / saudades do estudo NOT / ir ver como vão as obras na faculdade)