9.24.2012

1
Acontecimento insólito nº 1:



O meu pai teve um presente em cima do carro durante algumas horas, neste sábado à noite.
Tardou foi em ir buscá-lo, bolas.


E atenção que isto não foi o achado mais insólito da semana.

9.23.2012

0
Comprei a primeira camisola verde da minha vida.


(da minha vida pós mamãe-escolher-a-roupa, claro)

E isto nem teria grande relevo, não fosse tê-la estreado no dia escolhido para ir à casa do benfica de Coimbra comprar bilhetes para o Barcelona para resolver o grave problema que se me surgiu na semana passada:


20 de Setembro de 2012, 22h52, o drama, o horror, a tragédia:

Eish, o apêndice está quase a fazer anos e ainda nem pensei em nada, e agora?!!!

20 de Setembro de 2012, 22h54, o alívio:

Oh, vem o Barcelona jogar à luz em Outubro! 

Pronto, não se fala mais nisso.


9.17.2012

0
Estou um pouco confusa.


Então e os automobilistas que desde o início do ano andam a pagar mais de 20 cêntimos a mais por cada litro de gasópia, não fazem greve também? Isso é que era.

9.16.2012

0
Em Coimbra, where else





0
Com o nevoeiro que estava de manhã lá para as bandas onde eu fui...


... estava mesmo a ver que até o D. Sebastião ia regressar só para participar na manif.
Foi em grande, pá!

9.13.2012

0
Serviço público...


... é ensinar a malta mais nova* que isto...



... vem daqui...


É love is strange, é Mickey e Silvia e por pouco não é mais velha que os meus pais.
(aaai esta air guitar, minha nossa senhora...).

(*Torna-se fundamental depois da colega me ter contado que a irmã mai'nova lhe perguntou porque estava a cantar Justin Bieber quando ela estava numa de lovefool. A juventude está, definitivamente, perdida.)

9.07.2012

0
Quem é vivo sempre aparece.


(E isto podia ser um post a falar do novo single da minha Alanis ou dos No Doubt, mas não é.)

Parece que comecei a ter uma vida. Quer dizer, não sei bem durante quanto tempo, que ainda agora começou e já está cada vez mais precária, segundo a comunicação do PM e o atraso logo nos primeiros vencimentos que até são pagos pelo estado, mas assim como assim o gabinete já é num bunker lá na faculdade, portanto acho que estou mais ou menos protegida.

Diz é que escrever parvoíce começou a tornar-se muito mais trabalhoso do que o habitual. É que tenho de ter dois trabalhos: o de ligar o filtro na maior parte do dia (diz que agora sou psicóloga ou coisa que o valha; até é mais coisa que o valha enquanto a ordem não aprovar o estágio, mas pronto, anda por aí) e o de o desligar e ainda reportar a idiotice (a minha e a alheia). O problema não é a falta de material para dissecar: ainda há umas semanas vi um homem claramente apaixonado por uma árvore e prestes a espetar-lhe um xoxo (Coimbra deserta em Agosto? Só se for das pessoas normais). E em tanto tempo sem cá vir muita coisa aconteceu, pois claro, até o eixo da terra se deslocou mais uns segundos.  O problema é que se antes o meu esforço consistia na árdua decisão de ter de me levantar do sofá se quisesse ir à casa de banho ou assaltar o frigorífico, agora é ter mais que fazer do que o que a minha lontrice suporta, pelo que me tenho limitado ao aparvalhamento familiar (tenho de sugerir o verbo aparvalhar ao 5PM).

Mas quem me tira a parvoíce tira-me tudo, e se agora me falta a companhia para cantar músicas do Noddy ou fazer vídeos sobre Fritos em público, resta-me ter um blog idiota para mandar umas larachas para o ar, que a maluqueira sabe melhor quando é partilhada (digo eu, que gosto de psicóticos).

So I'm baaaack in the game!